Para barrar a reforma da Previdência, as ruas tem sido o campo de batalha. Após a participação em massa dos brasileiros na greve geral do dia 14 de junho, as centrais sindicais preparam o Dia Nacional de Mobilização. As manifestações estão programadas para acontecer em 12 de julho, em diversas cidades do Brasil.


A intenção é pressionar deputados e senadores, além de conscientizar a sociedade sobre os retrocessos da reforma. A informação é de que o Congresso Nacional trava uma batalha sobre a proposta que acaba com a aposentadoria do trabalhador. Sendo papel fundamental da oposição criar uma articulação política, parar impedir o desmonte da Seguridade Social. 


Estão previstas para acontecer manifestações nos aeroportos, atos de rua em diversas cidades, inclusive Salvador, e reuniões com parlamentares no Dia de Mobilização. As ações contribuem para o enfrentamento da atual conjuntura. O ato pode ser decisivo para barrar a reforma da Previdência.

Fonte: Centrais Sindicais